Fale conosco via WhatsApp

Notícias

Poder Judiciário lança sistema eletrônico para mediadores judiciais

Publicado por Tribunal de Justiça em 12/12/2019 às 12:50

Poder Judiciário lança sistema eletrônico para mediadores judiciais

O trabalho dos mediadores judiciais vinculados ao Poder Judiciário de Mato Grosso ficará mais acessível e prático a partir de agora, com o uso da tecnologia. Foi lançado na sexta-feira (16 de agosto) o Portal do Mediador, plataforma eletrônica de gerenciamento das atividades de mediação, criada para facilitar a certificação dos profissionais, a checagem de documentos e a inserção das informações relativas ao trabalho desenvolvido pelos 357 mediadores atualmente certificados.
 
No dia em que foi lançado, a mediadora em formação Edilene Lima estava justamente no Tribunal de Justiça para protocolar toda a documentação necessária, organizada em aproximadamente 100 folhas de papel, contendo certificados, atas de audiência e documentos pessoais. Com o advento do sistema, tudo isso poderá ser feito eletronicamente, gerando economia de tempo, trabalho, dinheiro e recursos ambientais.
 
“É uma inovação muito boa. Quando você coloca tudo em tempo real, fica mais fácil. Terminando a mediação, você alimenta o sistema, deixa pronto e tudo fica reunido ali, para facilitar o nosso trabalho e para os órgãos que coordenam já terem acesso, acompanharem o que estamos fazendo. Por exemplo, eu tenho mediação que fiz em 2018, posso me perder um pouco nesse momento de reunir papéis. É trabalhoso, totalmente manual, você tem que tirar xerox, juntar, anexar. Acredito que também é complicado para a pessoa que vai conferir. Isso sendo alimentado em um sistema facilita para os dois lados”, pontua a mediadora.
 
O Portal do Mediador foi desenvolvido pela equipe do Departamento de Sistemas e Aplicação da Coordenadoria de Tecnologia da Informação do TJMT, coordenada pelo chefe de divisão Leandro Paiva. Diante da demanda do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec), a equipe fez todo o trabalho de análise e desenvolvimento da plataforma pensando na melhor forma de transportar o fluxo de trabalho em papel para a tela do computador.
 
“O sistema traz velocidade de entrega, velocidade de apreciação, celeridade. Todo o processo começa digital e termina digital. Anteriormente, os mediadores precisavam protocolar os documentos para validar o certificado, era preciso ter a assinatura física do juiz e da desembargadora que coordenam o Nupemec. Hoje não, todo esse processo será entregue de forma digital, com assinatura digital, a equipe do Nupemec irá analisar todos esses documentos no próprio sistema e sai então o certificado de mediação”, explica Paiva.
 
Para a juíza-coordenadora do Núcleo, Cristiane Padim, o Portal do Mediador “é uma ferramenta muito importante para o Nupemec, para que os próprios mediadores e conciliadores tenham acesso a todos os dados. Esse é o primeiro passo para a estruturação do trabalho dos nossos mediadores e conciliadores, que passam a ter mais responsabilidade com a inserção dos seus dados, das sessões de mediação realizadas. O Portal vai permitir a divulgação do produto que os Cejuscs, as Centrais e o Nupemec ofertam, agregando a nossa ideologia de responsabilização e melhorando a transparência”.
 
Sustentabilidade – A otimização do procedimento certificação dos mediadores judiciais por meio da tecnologia também contempla o viés da responsabilidade socioambiental que vem sido buscada em todos os serviços do Poder Judiciário.
 
“Temos a economia de custo de papel, combustível para o deslocamento, cópias de documentos. Um processo de certificação de mediador que tramita com êxito em todos os documentos possui pelo menos 80 folhas. O respeito ao meio ambiente é importantíssimo. Estamos nessa causa junto ao Núcleo Socioambiental, falando uma mesma linguagem e buscando sempre aprimorar nossos serviços”, acrescenta a servidora do Nupemec Beatriz Scaff.
 
Posteriormente, serão lançados outros quatro portais interligados que vão concretizar o projeto de um sistema digital para a mediação e a conciliação no âmbito da Justiça Estadual de Mato Grosso.
 
A equipe da TI responsável pelo projeto foi composta ainda pelos servidores Gabriel Henrique de Souza, Lucas Cruz, Fernando Victor, Vinicius Ortega, Diego Rafael, Yuri Leone, Karoline Cassaro, Edilene Araújo e Fernando Meyer.
 
Confira também:
 
Cejusc Itinerante será instalado durante Judiciário em Movimento
 
 
Judiciário passa a realizar audiências de mediação e conciliação por videoconferência
 
 
Mylena Petrucelli
Coordenadoria de Comunicação do TJMT
imprensa@tjmt.jus.br
(65) 3617-3393/3394/3409

Fonte: http://www.tjmt.jus.br/noticias/57300#.XfJiI-hKjIU

(65) 3052-5959
Sitevip Internet